segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Discurso na formatura (13/12/09)

Já deveria ter postado, mas nunca é tarde (risos).

Depois de cinco anos de curso, chegar a sua conclusão e falar algumas palavras é muito limitante. As experiências, a camaradagem, as discussões em sala da aula, as conversas de corredor, as ansiedades para apresentar um seminário, as amizades construídas, tudo isso merece ser ressaltado, uma vez que, nenhum que está presente neste baile, nesta noite de domingo, pode, acredito, dizer que não influenciou e foi influenciado por esses e outros movimentos ocorridos na turma 2005.1 – Noite, a Turma da Caverna!

Por isso, prefiro resumir minha caminhada no curso de História com as duas músicas que me deixaram numa dúvida cruel sexta-feira à noite, a propósito deste baile.

Desde o começo, quando me pediram que escolhesse uma música, pensei em Metamorfose Ambulante de Raul Seixas. A sua letra representa o processo que vivenciei durante os cinco anos no Campus III. Cheguei com idéias formadas, cristalizadas, com sonhos e desejos concretos que, até então, pensava ser incólumes a qualquer influência externa. Eu estava seguro. Minha identidade estava formada. Nada deveria ser alterado, apenas somado.

Mas, a curiosidade me incitou a procurar respostas com professores, professoras, livros, amigos e amigas, e pouco a pouco, fui revendo e repensando meus conceitos e preconceitos. E vi que a vida é muito mais ampla, plural, as possibilidades de vivenciar tudo o que ela oferece são tantas e múltiplas, que eu não poderia continuar do que jeito que entrei em fevereiro de 2005. Mudei. Metamorfoseei. Aquela velha opinião formada sobre tudo se transmudou em, somente, interpretações que podem, devido a uma série de fatores e influências, deixarem de existir.

Essa era a música para esse baile. Quita-feira à noite, contudo, eu conversava pelo Twitter e MSN, com uma amiga virtual de Sampa sobre músicas. Foi quando ela me falou de “Tempos Modernos” que eu já conhecia, mas nunca tinha prestado atenção bem a letra. Fiz o download na sexta à tarde, eu comecei a ouvir e não consegui mais parar. Ela sintetiza o que hoje me move e me enche de esperança no mundo.

É essa vida mais clara, repleta de toda satisfação que se tem direito do firmamento ao chão, é a realização do amor numa boa, pra qualquer pessoa independente de seus desejos, é o novo começo de era, com gente elegante e sincera com habilidade para dizer mais sim do que não, que pretendo na minha futura prática docente, ou na política, ou nos movimentos sociais ou, até mesmo, na religião, nunca se sabe o futuro, ajudar a construir e que me fará lutar por ele, que me fará viver tudo que há pra viver e me permitir a outras possibilidades que, nesta trajetória que se inicia, surgir no meio do caminho.

Obrigado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você poderá gostar também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...