terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Quando me perco


Sinto, às vezes, que me perco.
Essa perda é dentro de mim mesmo.
Já não sei mais quem sou.
Fico repensando, amiúde, idéias já repensadas.
Tento fazer mudanças já operadas em mim;
sem contar nos momentos que tenho vontade de voltar atrás de decisões tomadas, após muita discussão interior.
Diante disso, me perco.
Sinto-me dentro de um labirinto andando de um lugar a outro, com idas e voltas, com encontros inesperados...
Basta, em alguns instantes, uma palavra, um gesto, uma atitude de alguém, um livro que leio, um programa de TV, para que eu reinicie o processo mental de descoberta do eu.
Em minha frente vejo muitos caminhos;
vários quero seguir;
tento me firmar em um, mas não consigo.
Há sempre algo mais interessante no outro,
há sempre algo em mim,
alguma coisa no meu caminho que me faz querer abandoná-lo.
O que fazer então?
Continuo da mesma forma até eu ter a possibilidade de seguir aquilo que desejo,
ou acho que desejo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você poderá gostar também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...