segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Acerte no seu alvo



Qual é o seu projeto de vida? Localize desejos, transforme-os em metas, planeje todos os passos e comece a agir. É a melhor forma de realizar os seus sonhos

Por Chantal Brissac
Foto: Christian Parente




Concentrar-se no presente com a cabeça no futuro é uma das formas de realização
Para sonhar e realizar, é preciso estar bem acordada, inteira e disposta. Senão, o sonho nunca sai do universo onírico e sonolento, ou das gavetas da fantasia. Isso não quer dizer que devemos economizar na imaginação. Como disse o poeta Fernando Pessoa, "quem sonha pouco, realiza pouco". É essencial deixar a mente se abrir e dar corda para os desejos. Alimentar o sonho, como fazemos com uma criança pequena. Deixá-lo respirar, correr, crescer. Mas há um momento em que é preciso se concentrar e agir. É quando ele se transforma em meta, e daí em projeto. A partir desse passo importante, você consegue ir ao encontro do que realmente deseja.

Isso vale para tudo. Do curso de línguas no exterior à compra de um sítio. Sim, e também para as conquistas afetivas, amorosas. Quem quer se casar, por exemplo, pode achar que esta é uma realização que cabe aos céus, aos desígnios do destino. Mas, se nos deixarmos flutuar pela vida como uma folha de papel ao sabor do vento, nada acontece.

É preciso assumir o sonho, trabalhar para transformá-lo em projeto e curtir cada momento do processo até a realização. "Afinal, a travessia é tão importante quanto a chegada", diz o escritor e consultor baiano César Souza, autor de O momento da sua virada (Editora Gente). Mestre em neurolinguística, o paulistano Eduardo Carmello

Para que alguém acredite nas suas idéias e nos seus projetos, é preciso antes que você bote fé em si mesma. E, para isso, deve estar inteira, focada, com corpo, mente e espírito em harmonia. Um exemplo? Você tem como projeto fazer um curso de pós-graduação ou sonha fundar uma ONG dedicada a causas sociais. Mas fica sempre adiando: "quando eu sair desse trabalho, finalmente vou poder..." ou, "quando me aposentar, acho que será a melhor hora para eu começar..." E por aí vai. Quer dizer: por aí, a coisa não vai. Porque não há como algum projeto ser realizado dessa maneira. Quem espera, nunca alcança.

O filósofo francês Jean-Paul Sartre disse uma vez: "Você é condenado a ser livre". Viver é escolher o tempo todo. Com planejamento, metodologia e determinação conseguimos alterar nossas rotas e transformar nossas histórias: estamos com as rédeas nas mãos.

PLANEJAR É PRECISO

Especialistas e consultores são unânimes ao afirmar: sem planejamento, não existe realização. Para mirar no seu alvo e acertar, planeje cada passo dessa trajetória. Este processo inclui a produção de um documento de intenções. Caneta e papel na mão, escreva os seus objetivos. Ou digite no seu computador. Esta tarefa, recomendada insistentemente em livros e manuais americanos, tem lá a sua eficiência (não é à toa que os Estados Unidos são um dos países mais empreendedores do mundo). Ao registrar idéias e ideais, responsabilidades são assumidas. É como se existisse um termo de compromisso entre você e seu projeto.

Para o médico e consultor Eugenio Mussak, de São Paulo, há uma diferença crucial entre "fazer planos" e "elaborar um planejamento". "O mundo competitivo de hoje não permite que fiquemos apenas na divagação poética de fazer planos, que na maioria das vezes nunca serão implementados. Seja seu próprio presidente de planejamento e evite surpresas", diz ele.


DO LIMÃO A LIMONADA


Não importa o tamanho ou o teor do projeto. O importante é realizá-lo. A empresária paulista Dorotéia Fragata, 43 anos, emagreceu 68 quilos em um ano e três meses. Com reeducação alimentar, conseguiu pular dos 140 kg para os 72. "E sem cirurgia de estômago", salienta. Já para a comerciante paulistana Maria Cristina Diniz, a meta era outra: viajar de navio. "Durante um ano, reservei 10% do meu salário para isso", conta. No 12º mês, ela embarcou com o marido para uma viagem ao Caribe. Às vezes, a meta também é se livrar de hábitos ou vícios. Foi o que aconteceu com a farmacêutica paulistana Aurora Rocchetti, que durante 30 anos fumou um maço de cigarros por dia. "Quando vi, estava refém do vício. Minha meta se tornou, então, parar de fumar". Não foi tarefa fácil. Mas ela se imbuiu de propósitos e conseguiu.


DISCIPLINA E GARRA

A partir daí, trabalhe diariamente para alcançar cada uma de suas metas. Um exemplo: se você pretende mudar de área profissional, estabeleça no seu plano algumas horas por dia para contatar pessoas ligadas ao setor no qual deseja ingressar. Isso não é uma tarefa para ser feita ocasionalmente, quando dá vontade. Se este for o caso, há o risco de não ter efeito nenhum. Funciona como aquela ginástica sempre adiada.

É por isso que a disciplina é um dos pré-requisitos de qualquer pessoa realizadora. Ouça, leia e releia todas as histórias dos vencedores. O que eles têm em comum? São figuras disciplinadas, firmes em seus propósitos, corajosas. Não têm autopiedade nem perdem tempo reclamando dos obstáculos no caminho. "Muitas pessoas vivem a se queixar de suas condições desfavoráveis, culpando as circunstâncias por suas dificuldades ou fracassos. Mas os que se dão bem no mundo são aqueles que saem em busca de condições favoráveis e, se não as encontram, esforçam-se para criá-las.

Enquanto se acreditar que a vida é um jogo de sorte, perde-se sempre. O importante não é ter boas cartas, mas usar bem aquelas que foram recebidas", aconselha o psicanalista carioca Luiz Alberto Py.

PORTFÓLIO DE SONHOS

O consultor César Souza lembra que o projeto de vida pode ser visto como um todo, em que várias áreas e etapas se encontram. "Afinal, não é possível fragmentar o ser humano. Precisamos fazer convergir nossos sonhos em suas diferentes esferas: sonhos profissionais, familiares, empresariais, comunitários, íntimos, sonhos para o Brasil e para o mundo", propõe Souza. Isso é pensar grande demais? De maneira alguma. Os realizadores elaboram projetos de vida que integram objetivos profissionais com outros pessoais e comunitários. É por isso que Souza sugere gerenciar sonhos múltiplos como um portfólio. E aconselha algumas regras para ajudar: "Estabeleça prioridades e trabalhe de forma disciplinada. Elimine tarefas inúteis ou rotinas burocráticas. Também não desperdice tempo diante de programas de qualidade duvidosa na tevê. Delegue o que não faz parte do seu sonho. Lembre-se de que a rotina é uma ilusão que criamos para impedir a realidade dos projetos", explica. Mas não terceirize o seu sonho. Abrace-o com paixão e vá em frente: "Fracassos podem surgir na trajetória de um sonhador. O que faz toda a diferença é a forma de lidar com eles. Aprenda a fazer da queda um passo de dança", ensina ele.

6 perguntas para fazer antes da ação

O planejamento inclui uma investigação pessoal de desejos e objetivos, quando se questiona a fundo a validade do projeto. Antes de arregaçar as mangas, prepare-se para entrevistar você mesma:

1- O QUÊ?

Básica, esta primeira questão revela exatamente o que se deseja alcançar e construir na vida. A definição deve ser clara, para que não se distancie desse conceito durante todo o percurso de realização do projeto. Ao responder a essa pergunta, escreva de forma simples o que deseja fazer.

2- POR QUÊ?

Às vezes, desejamos coisas cujos projetos acabamos por abandonar pois, na verdade, não estavam totalmente justificados. Em outros casos, não estamos seguros dos planos porque eles não atendem às nossas expectativas pessoais, e sim às expectativas dos outros. Nesse caso, vale repensar se este é realmente seu sonho genuíno.

3- COMO?


Saber como atingir os objetivos significa saber como dar cada passo para vencer a distância que nos separa dele. Esta é a etapa em que o planejamento começa de fato a existir. Com que ferramentas irá trabalhar? Quem serão as pessoas que podem ajudá-la a alcançar o que quer? Essas perguntas também se incluem aí.

4- QUANDO?


Planejar sem prazos é o mesmo que ter prazos e não ter planos. É próprio do ser humano postergar. Quando não definimos um tempo certo para concretizar os objetivos, terminamos por não realizá-los nunca. Faça um cronograma do seu projeto.

5- QUANTO?
Esta é a parte financeira do planejamento, crucial para que tudo dê certo. Confira duas quantificações bem importantes: quanto se deseja atingir e quanto se quer gastar no processo.

6- COM QUE RECURSOS?

Complemento da questão anterior, esta mostra a fonte do dinheiro. Em um planejamento, o que pode parecer pouco no início tende a crescer à medida que as opções de financiamento se tornam escassas.

http://itodas.uol.com.br/portal/voce/emocoes/materias/materia.itd.aspx?cod=5743&canal=485

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você poderá gostar também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...