segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Praia, descanso, solidão ... na Baia da Traição



Esse fim de semana passado eu estava na Baia da Traição, uma cidade com aspecto bem interiorano, se não fosse sua bela a atraente praia eu diria que estava no Agreste paraibano.

Foi um passeio de confraternização dos funcionários da empresa estatal que meu pai trabalha. Fiquei na casa da diretora, uma senhora bem acolhedora e, mormente, com um espírito bem jovial.

Foram três dias de, digamos, descanso (na verdade não foi um bom descanso por que faltava "alguém" ao meu lado, sabe?). Eu acho que a gente só descansa quando esquece de "tudo" e vive momentos extasiante com quem a gente ama, pode ser um amigo, uma amiga, mas se for com a pessoa por quem somos apaixonados... Minha irmã estava lá, mas é irmã, às vezes, ou quase sempre, temos desejos diferentes, linguagens, até, opostas.

Durante a noite eu saia pra "pracinha" da cidade. A propósito, está bem deteriorada pelo avanço do mar. O aquecimento global tá com todo fogo, ou melhor, água. Lá é bem animado, sabe? Tem som com música de verão, gente bonita, alegria. Mesmo assim, me sentia só. A primeira noite fui só. Depois encontrei a neta da nossa anfitriã e seu neto. No outro dia fui com ele, mas nossas linguagens eram tão diferentes quanto a da minha irmã.

Tomei muito banho de mar. Me diverti. No sábado à noite a lua estava tão bela. Nossa!. Dum jeito de deixar a gente sem palavras, com uma vontade de ficar a todo tempo olhando pra ela, sentido o mar, vendo a grandeza da natureza feita pelo Criador.

Tem muita coisa pra relatar, não posso falar tudo, contudo, seria impossível. Sim, ia me esquecendo: me aproximei de pessoas da minha cidade que nunca tinha falado. E isso tem um valor inestimável!



Tirei algumas fotos. Vou colocar umas aqui no meu blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você poderá gostar também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...