terça-feira, 6 de novembro de 2007

Há algumas coisas que me fazem lembrar de um passado distante mas que revive em minha memória. Quando sinto o cheiro de alguns perfumes, de flores, de barro molhado lembro de momentos que vivi durante a minha infância. Bate um saudosismo intenso em mim. Dá vontade de entrar na máquina do tempo e ficar lá pra sempre... Vivendo a inocência... Vivendo sem preocupação, ou melhor com a única preocupação e obrigação de estudar e passar nas provas.
Tem músicas que me levam a reviver instantes esquecidos, porém alegres que experimentei.
Agora, tem música que me levam a reviver um tempo que nunca vivi, nunca experimentei, nem era nascido quando era sucesso nas rádios.
Essa primeira me leva aos tempos rebeldes, onde os jovens queriam mudar o mundo, queria a liberdade, tinha um alvo. Tenho saudades de um tempo que não vivi quando eu a escuto








Era Um Garoto Que Como Eu Amava Os Beatles e Os Rolling Stones


Era um garoto,
que como eu amava
os Beatles e Rolling Stones
Girava o mundo
sempre a cantar
as coisas lindas da América
Não era belo mais mesmo assim havia mil garotas a fim
Cantava \"Help\" and \"Ticket
to Ride\", oh \"Lady Jane\" and \"Yesterday\"
Cantava \"viva à liberdade\", mas uma carta sem esperar
Da sua guitarra o separou, fora um chamado da América
Stop com Rolling Stones,
Stop com Beatles songs
Chamado foi ao Vietnã,
lutar com vietcongs

Tatá-ratatá, tatá-ratatá, tatá-ratatá, tatá-ratatá
Tatá-ratatá, tatá-ratatá, tatá-ratatá, tatá-ratatá

Era um garoto,
que como eu amava os Beatles e Rolling Stones
Girava o mundo, mas acabou fazendo a guerra do Vietnã
Cabelos longos não usa mais, nem toca a sua guitarra e sim
Um instrumento que sempre dá a mesma nota ratatatá
Não tem amigos, nem mais garotas, só gente morta
caída ao chão
Ao seu país não voltará
pois esta morto no Vietnã...
Stop com Rolling Stones,
Stop com Beatles songs
No peito um coração não há, mas duas medalhas sim

Tatá-ratatá, tatá-ratatá, tatá-ratatá, tatá-ratatá
Tatá-ratatá, tatá-ratatá, tatá-ratatá, tatá-ratatá
Ratatatá-tatá
Ratatatá-tatá
Ratatatá-tatá


Essa última me leva a Copacabana dos anos 70, lugar que nunca fui e que nem era nascido. Me dá vontade de amar, de viver um instante louco de paixão com a namorada que não tenho. Faz passar pela minha mente uma cena de amor na areia, como diz a música, dois corpos que se amam se envolvendo intensamente diante da imensidão do mar
.





Quatro Semanas De Amor


Foi um sonho de verão, numa praia
Quatro semanas de amor
Em noites de luar
Sob a luz das estrelas, eu e você

O seu nome eu escrevi, na areia
A onda do mar apagou
Em cada pôr-do-sol, a saudade incendeia
Meu coração

Te amo, não esqueça
O sonho não acabou
Eu vou ficar te esperando
Não quero dizer adeus...

Sem você eu vou ficar, tão sozinho
Quando o inverno chegar
Mas quando o sol nascer, vai ser tão lindo...
Eu e você



Por que será que essas músicas e outras me levam a reviver um tempo não vivido?

Um comentário:

  1. Francisco Martins,,,

    parabens pelo blog Joel, as postagens estão ótimas,

    é assim que realmente se conheçe
    um pouquinho de cada pessoa,,,
    abração amigo,,,fica c deus

    ResponderExcluir

Você poderá gostar também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...